Trabalhador aceita acordo na Sulfabril

Veículo: Jornal de Santa Catarina
Seção: Economia
Página: www.santa.com.br

Proposta de pagamento em até 58 meses será levada à Justiça para que demais credores sejam reunidos

 
 

BLUMENAU - Trabalhadores têxteis da região aprovaram a proposta do grupo TKR Vitorian Participações para pagar os cerca de R$ 23 milhões em créditos trabalhistas a cerca de 2,3 mil funcionários e ex-funcionários da Sulfabril. A assembleia que confirmou a proposta ocorreu simultaneamente nas cidades de Blumenau, Rio do Sul e Ascurra. Em Blumenau, dos 799 presentes, apenas seis recusaram a sugestão de pagamento. Em Rio do Sul e Ascurra, a aprovação foi unânime.

De acordo com a proposta, serão feitos pagamentos bimestrais ao longo de, no máximo, 58 meses. Nas 11 primeiras parcelas, o depósito será de R$ 600 mil. O restante da dívida será dividido em 18 vezes, também bimestrais. Ainda não há data para o depósito da primeira parcela, mas os primeiros beneficiados serão os que têm menos dinheiro a receber. O pagamento ao trabalhador, em todos os casos, no entanto, será feito à vista.

A TKR também prometeu pagar aproximadamente R$ 5 milhões a cerca de 2 mil trabalhadores, dinheiro previsto em processos de insalubridade e periculosidade. Este valor está em discussão desde 1990. A quitação será em 24 vezes bimestrais, após o término das 11 primeiras parcelas das dívidas trabalhistas.

Agora, a decisão dos funcionários será comunicada ao juiz da 1ª Vara Cível de Blumenau para que seja agendada uma assembleia de credores. A TKR já apresentou formas de saldar o passivo com todos.

Se esta assembleia ocorrer, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem (Sintrafite) vai calcular quanto cada funcionário e ex-funcionário tem a receber e definir quem serão os primeiros da lista, conforme a regra estabelecida no acordo com a empresa.

A expectativa da presidente do sindicato, Vivian Bertoldi, é ter um retorno desta assembleia de credores de 15 a 20 dias. A partir daí, segundo ela, faltarão poucos passos para o efetivo pagamento.

– O juiz terá de decidir se vai homologar a proposta da empresa. Se homologar, levanta-se a falência e pode-se definir quando começa o pagamento. Nossa expectativa é ter este retorno ainda este ano – disse.

Ontem, o síndico da massa falida da Sulfabril, Celso Zipf, ainda não havia sido comunicado oficialmente sobre a proposta apresentada. Mas disse acreditar na homologação dela pela Justiça:

– O grande passo foi dado com a aprovação pelos trabalhadores. O juiz deve homologar.

Apesar dos trabalhadores terem aprovado a proposta, o Ministério Público ainda aguarda documentos que comprovem a capacidade financeira da TKR para assumir a dívida total e manter a Sulfabril, que decretou falência em setembro de 1999.

A proposta
Conheça as condições que a TKR ofereceu para pagar os cerca de R$ 23 milhões em créditos trabalhistas:
- Os créditos trabalhistas serão pagos em, no máximo, 58 meses
- Os depósitos serão bimestrais. As primeiras 11 parcelas serão de R$ 600 mil. O restante será dividido em 18 vezes, também bimestrais
- A ordem de pagamento será de acordo com o valor a ser recebido pelo trabalhador, do menor para o maior
- Cada trabalhador receberá o valor à vista
- Para haver o efetivo pagamento, é preciso que ocorra uma assembleia de credores e que o juiz faça a homologação da decisão e levante a falência da empresa
Fonte: Fonte: Sintrafite