No vermelho

Veículo: Portal Fator Brasil
Seção:
Página:

No vermelho: setor têxtil e de confecção brasileiro deixa de exportar mais de US$ 39 milhões para a Argentina no 1º bimestre

Baixa das exportações para o país vizinho é atribuída às restrições aplicadas aos produtos do Brasil, em plena área de livre comércio (Mercosul).

O setor têxtil e de confecção brasileiro deixou de exportar mais de US$ 39 milhões para a Argentina no primeiro bimestre de 2009. Foram enviados ao país vizinho US$ 39,9 milhões em produtos nos dois primeiros meses do ano, contra US$ 78,9 milhões enviados no mesmo período de 2008. Estes resultados foram cruciais para que a balança comercial brasileira atingisse o déficit de US$ 313 milhões (excluídas fibras de algodão). Foram US$ 479,5 milhões em importações e US$ 166,5 milhões em exportações em toda a cadeia. Quando incluídas as fibras de algodão, o déficit cai para US$ 194,8 milhões.

“Estamos estudando e negociando junto ao governo medidas que restabeleçam o fluxo comercial entre o Brasil e a Argentina, o principal destino das exportações de têxteis brasileiros.Temos empresas que esperam a liberação da licença de importação há mais de 60 dias, o que já vai contra as regras da OMC. Como a moda é muito dinâmica, esse período é extremamente prejudicial para os negócios dos compradores. Entendemos que a Argentina queira se prevenir de um surto asiático, mas não deveria impor restrições aos parceiros de Mercosul. Enquanto isso, continuamos a liberar as importações argentinas que chegam no Brasil automaticamente. Precisamos de tratamento isonômico e condizente para uma área de livre comércio”, declara Aguinaldo Diniz Filho, presidente da ABIT.

Exportações - No primeiro bimestre, as exportações brasileiras de produtos têxteis e confeccionados apresentaram queda de 27,64% em termos de valor e 18,98% em volume, se comparado ao mesmo período do ano passado. Quando excluídas as fibras de algodão, o quadro se agrava ainda mais: as exportações tiveram queda de 40,85% em valor e de 39,82% em volume. As principais quedas, em valor, afetaram fibras têxteis de poliéster (- 93,03%), fios de algodão (- 57,54%), filamentos de poliamida (- 65,14%), tecidos de algodão (- 44,54%), vestuário (- 43,25%) e cama, mesa e banho (- 39,02%).

Importações - Nos primeiros dois meses de 2009, quando comparados ao mesmo período de 2008, as importações apresentaram queda de 41,66% em termos de valor e 23,71% em volume, quando incluídas as fibras de algodão. Desconsiderando este insumo, as importações apresentam queda de 39,91% em valor e 22,67% em volume. As principais quedas, em valor, afetaram fibras têxteis de viscose (- 73,34%), fibras de algodão (- 93,41%), fios de algodão (- 38,13%) e filamentos de poliéster (- 51,49%). Apesar de queda geral, alguns produtos importados tiveram crescimento, entre eles tecidos de algodão (+ 61,40%), tecidos de fibras descontinuadas (+ 23,48%) e vestuário (+ 42,61%).

Os principais produtos importados no segmento de vestuário são os artigos de inverno, como mantos, suéteres, pulôveres, malhas, sobretudos e luvas. O aumento nas importações de vestuário em 42,61%, mesmo apesar da crise, é resultado de contratos antigos, fechados há cerca de seis meses. Portanto, compras feitas antes da crise, com produtos embarcados em novembro e dezembro e desembaraçados pela alfândega brasileira no primeiro bimestre. A ABIT acredita que esse crescimento deve sofrer redução nos próximos meses.

Fevereiro - Em fevereiro foram importados US$ 234,6 milhões, contra US$ 148,6 milhões exportados, gerando uma balança comercial negativa de US$ 85,9 milhões. Quando excluídas as fibras de algodão, foram importados US$ 234,6 milhões, contra US$ 90,2 milhões exportados, um saldo negativo de US$ 144,40 milhões.


Panorama de comércio exterior do setor brasileiro:

Balança Comercial

….............................Janeiro/fevereiro 2008.........Janeiro/fevereiro 2009

Importação.............. US$ 629,1 mi...........................US$ 479,9 mi

Exportação............... US$ 394,0 mi.......................... US$ 285,1 mi

Balança.................... US$ -235,1 mi......................... US$ -194,8 mi

Balança Comercial (Sem fibra de algodão)

…..............................Janeiro/fevereiro 2008......... Janeiro/fevereiro 2009

Importação............... US$ 620,1 mi.......................... US$ 479,5 mi

Exportação............... US$ 281,5 mi.......................... US$ 166,5 mi

Balança.................... US$ -338,6 mi......................... US$ -313,0 mi