Da Fematex para as ruas

Veículo: Jornal de Santa Catarina
Seção: Economia
Página: www.santa.com.br

Tendências anunciadas na feira de 2008 são moda neste verão. O mesmo vai ocorrer até 2010
RAFFAEL DO PRADO

 
 

BLUMENAU - Da Feira Internacional de Materiais para a Indústria Têxtil e de Confecção (Fematex), que vai até sexta-feira, no Parque Vila Germânica, saem as cores e formas da moda para o próximo verão. Foi assim na edição do ano passado, quando as apostas foram o rosa, o azul e o xadrez, vestidos longos e estampas listradas. Basta uma volta na Rua XV de Novembro para comprovar as previsões dos especialistas feitas em 2008. O xadrez é o mais evidente.

– É uma estampa jovem e que cai bem ao corpo. Eu uso quase todos os dias – disse a administradora Rosane Silva, 29 anos.

A especialista em moda Suzana Elias Azar afirma que as tendências são cíclicas e mantê-las depende de uma boa administração desde a concepção do modelo à distribuição no mercado.

– A febre da estampa xadrez é um fato consumado. Foi uma revolução na moda – exemplifica.

Entretanto, tendências chegam e vão. Para o Verão 2009/2010, até a nomenclatura mudou. Agora preferem chamá-las “ambiências”. Baseado em quatro eixos: admirar, respeitar, repensar e reorganizar, o foco da Fematex será expandido para além de vestir uma roupa com determinada cor.

– Ditar moda não é obrigar a pessoa a vestir determinada peça através das novelas ou propaganda. Se aquela roupa bater no coração e lhe fizer bem, será ótimo – avalia o coordenador geral do Fórum de Tendências da Fematex e especialista em moda, Carlos Simões.

No próximo verão, o azul e o rosa continuarão nas ruas, e a mistura de cores chegará como forte tendência. A grande aposta é o xadrez, que estará ainda mais presente. Tecidos e acessórios produzidos com materiais ecologicamente corretos, idem.

Simões faz questão de diferenciar tendência – aquilo que é concebido na indústria conceitualmente e chega ao mercado após um forte trabalho de marketing e venda – de modismo. Para ele, as novelas são responsáveis por influenciar os modismos, que são os produtos de curtíssima duração, comprados pelo impulso do consumismo. Como exemplo, Simões citou a novela Caminho das Índias, da Rede Globo:

– Veremos uma enxurrada de acessórios e temas ligados à Índia.

raffael.prado@santa.com.br

Não há crise nos corredores da Fematex

 
 

Dentro da Fematex, crise é palavra proibida. Os expositores e a organização preferem o discurso otimista, até porque, conforme o diretor do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau (Sintex), Renato Valim, a crise econômica mundial não afeta de forma trágica o mercado regional.

– Temos que parar de falar em crise. Estamos otimistas e esperamos um ano excelente – diz Valim, responsável pela organização da Fematex.

O especialista em moda e coordenador do Fórum de Tendências, Carlos Simões, faz coro. Para ele, a “crise do dinheiro virtual”, uma alusão à bolsa de valores, atingirá os países mais ricos:

– Temos que mudar o foco, caso contrário, não iremos conseguir trabalhar com tanta negatividade.

Serviço
Fematex - No Parque Vila Germânica, em Blumenau. Qualquer pessoa que tenha algum tipo de relação com o setor têxtil pode participar. A entrada é gratuita, mas é necessário fazer credenciamento na hora.
Palestras de hoje
- 10h30min - Metalsinos Fashion e Tendências Verão 2009, com Fany Lytmann
- 13h30min - India Contemporânea, Cultura e Indústria Têxtil, com Guilherme Vasconcelos
- 15h30min - Arena Bureaux Preview Verão 2010, com Norberto Arena
- 17h30min - Direção de Tendências Primavera Verão 2009/2010, com Andréa Bisker