Notícias

Parque Malwee completa 30 anos

No dia 29 de setembro de 1978, o fundador da Malwee Malhas Ltda, Wolfgang Weege (in memoriam), inaugurou o Parque Malwee num atestado de amor à natureza.
O local possui um milhão e meio de metros quadrados de área preservada. Lá estão dois museus, um espaço de cultura popular, dois restaurantes, sendo um de comida típica alemã, alguns campos esportivos, 17 lagos e, aproximadamente, 35 mil árvores de diversas espécies (brasileiras e estrangeiras). No total, são 15 quilômetros de estradas ornamentadas, incluindo a calçada ao redor do lago principal que oferece uma ótima opção para caminhadas e integração junto à natureza.

Compromissos Malwee
O Parque Malwee reafirma o Compromisso com a Preservação que a empresa mantém. Desde sua fundação, em 1968, a Malwee Malhas assumiu um compromisso com as sociedades futuras. Esse compromisso está ligado a uma forma de ver a vida, algo que faz parte do seu DNA. Ele foi crescendo e se multiplicando ao longo dos anos, tomando forma cada vez mais consistente. Hoje são muitos os compromissos assumidos pela empresa e que geram a realização de diversas ações. Todos esses compromissos da Malwee Malhas reforçam sua gestão empresarial inovadora.

Parque Malwee antigo (acima) e atual


Cronologia Parque Malwee
27.09.1978 - Inauguração Parque Malwee

1978 - Guarita
1981 - Oratório
         Âncora
         Estátua da costureira – Erwin Teichmann
         Galpão de festas
1982-  Ginásio de esportes
1983 - Restaurante típico
1988 - Locomóvel
         Canhões
         Estátua da liberdade – Erwin Teichmann
         Ponte coberta
         Parque 2
         Pantheon
1990 - Parque infantil
1992 - Choupanas
1996 - Labirinto
         Calçamento de ruas 
         Animais de arame
         Calçada ao redor da lagoa
1998 - Estação de tratamento
         Quadras esportivas
         Restaurante Armalwee
1999 - Estacionamento superior
2005 - Cruz ecumênica

 

Refúgio Ecológico
O maior dos 17 lagos situados no Parque Malwee tem 100 mil metros quadrados. Seu tamanho é ideal para a prática de esportes aquáticos. Nos outros lagos encontram-se diversas plantas aquáticas, inclusive as ninféias em várias cores e tamanhos. Próximo a um dos lagos foi construída uma ponte com cobertura de palha e “pregos de madeira” que lembra as primeiras construídas em Jaraguá do Sul. Já as rodas d’água existentes, além de embelezar, têm a função de oxigenar a água e preservar a vida aquática.
Em todo o Parque, foram preservadas espécies nativas e plantadas outras, como o jambo, espécie existente em apenas algumas regiões do País. Há ainda, uma espécie de Pinus Japonês, cuja semente foi trazida por Wolfgang Weege, numa visita a um templo budista no Japão. Paralelamente, há árvores e palmeiras originárias da Polinésia e, ainda, 4 mil ciprestes Bidwille. Entre as árvores mais exóticas, há limoeiros raros, o côco-anão, a nozeira pecan, o flamboyant, a cerejeira, as araucárias e uma grande plantação de palmitos. Até mesmo quando se pensa em diversão, a natureza é lembrada: no coração do parque há um grande labirinto formado à base de plantas e os quiosques, cobertos de sapé, integram-se perfeitamente ao ambiente assim como as figuras metálicas em forma de animais totalmente cobertas por plantas.

Refúgio cultural
Logo na entrada do Parque há duas casas: uma em estilo enxaimel, de 1938, e a segunda, em estilo colonial, de 1945. Essas casas são um convite à cultura e ao conhecimento, pois abrigam, em conjunto com um espaço cultural dois museus, um acervo de aproximadamente 1.650 peças em exposição. A própria guarita do portão de entrada do Parque Malwee tem o madeiramento das portas e janelas tão antigo quanto a própria empresa, fundada em 1906.
Admirador e estudioso da mitologia greco-romana, Wolfgang Weege providenciou várias réplicas de estátuas de deuses e seres dessa mitologia, que encontram-se espalhadas pelo Parque. É possível encontrar, inclusive, réplicas da Estátua da Liberdade e da Mermaid, a sereia de Copenhagen.
Uma das que mais chama a atenção é da “Costureira” que, com suas malhas em cima da máquina de costura, sintetiza os milhares de funcionários Malwee, dedicados à arte de costurar. A escultura foi feita em comemoração aos 75 anos da empresa Weege, em 1981.

Refúgio Gastronômico
O Parque Malwee oferece também um excelente atendimento em dois restaurantes, ambos climatizados.
O primeiro é um restaurante típico alemão que serve bufê livre com pratos como marreco com repolho roxo e no inverno, uma excelente feijoada. A construção deste restaurante é em estilo enxaimel e a madeira utilizada na construção tem cerca de 70 anos. A porta de entrada e a mobília são em estilo rústico colonial.
O outro restaurante, o Armalwee, atende de terça a domingo e oferece um cardápio tradicional incluindo pratos variados com frutos do mar e carnes. Seu prédio está anexo ao Ginásio de Esportes da Armalwee.


Serviço:
O Parque Malwee, doado aos funcionários da Malwee Malhas Ltda em 1982, deu origem à Associação Recreativa – ARMALWEE. Aberto à visitação pública, o lugar tornou-se um dos principais pontos turístico do norte de Santa Catarina.
Horário de funcionamento: diariamente das 7h30 ás 17h
Rua Wolfgang Weege, 770 Jaraguá do Sul  SC
Fone: (47) 3376.0114

Restaurante típico alemão
Fone: (47) 3376.0182

Restaurante Armalwee
Fone: (47) 3376.1425



Compartilhe:

<< Voltar