Substituição à vista

Veículo: Valor Econômico
Seção:
Página:

Os contratos futuros do algodão tiveram ontem a segunda alta consecutiva em Nova York depois que a guinada nos preços do milho e da soja elevaram o incentivo para os agricultores dos EUA substituírem a fibra por essas culturas. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), os produtores deverão colher 7,85 milhões de acres de algodão no ano fiscal que teve início em 1º de agosto. É o menor volume desde 1983. O órgão também previu que a produção mundial de algodão cairá para 112,2 milhões de fardos. Os papéis para entrega em dezembro subiram 156 pontos na bolsa de Nova York, e encerraram a 71,19 centavos de dólar. No mercado interno, a libra-peso fechou a R$ 1,2213, queda de 0,09 % , segundo o indicador Cepea/Esalq.