Guerra das têxteis

Veículo: A Notícia
Seção: Livre Mercado
Página: www.an.com.br

 

O governador Luiz Henrique da Silveira deverá assinar, até o final do mês, decreto que cancela o crédito presumido previsto na importação de fios de algodão e de fibra sintética, tecidos, vestuário pronto e calçados com similares fabricados em Santa Catarina. O governo vai manter o direito à importação de fios têxteis com diferimento (adiamento de recolhimento de imposto) e pagamento na saída. Crédito presumido é incentivo fiscal oferecido pelo Estado a setores que entende como importantes para o desenvolvimento industrial. A empresa só paga 1% do imposto devido. As empresas poderão continuar comprando no exterior. Nas vendas dentro do Estado deverão pagar o imposto total. As compras já efetuadas ou em deslocamento não deverão ser atingidas pela medida.

A alteração não necessita de aprovação na Assembléia Legislativa. O assunto será debatido hoje com lideranças da indústria têxtil, na Fiesc. O encontro é motivado pelas queixas de parte do empresariado, que reclama de concorrência chinesa. Do outro lado, estão as grandes indústrias têxteis, que compram na Ásia e só colocam etiqueta em Santa Catarina. O setor têxtil e de confecção responde por 15% do total da indústria de transformação catarinense e de 27% no emprego. Emprega 131 mil trabalhadores.