Angel fecha 2007 com crescimento de 17%

Veículo: Noticenter
Seção:
Página:

A Angel, confecção de Itajaí especializada em moda jovem feminina, deve encerrar 2007 com 17% de crescimento. Em cinco anos, a taxa de desenvolvimento registrada chega à marca dos 35%. Ainda este ano, a empresa inaugura uma nova franquia em Balneário Camboriú. Para 2008, a empresa promete a expansão do parque fabril e programas para o aumento das vendas.

“No dia 20 de dezembro inauguramos a primeira loja em Balneário Camboriú, que servirá como ponto de partida para as novas franquias. Começamos 2008 com a reestruturação da loja Angel no aeroporto de Navegantes, em janeiro, adotando os padrões estabelecidos por nossa equipe. Após a temporada de verão, mais precisamente em março, partimos para as melhorias na loja de Itajaí. Em 2008, estaremos focados nas vendas e na abertura de novas franquias”, comemora o diretor da Angel, Dolor Danúbio da Silva.

Outra novidade prevista para o próximo ano é a ampliação do parque fabril. A atual estrutura de 3,1 mil metros quadrados deve alcançar os 5 mil metros quadrados em outubro do próximo ano. As obras incluem uma edificação com três pavimentos, expansão de diversos setores e um novo refeitório.

NOVO CONCEITO

As novas tendências adotadas pelas peças da grife inspiram os projetos das próximas franquias e colocam ambiente e produtos em harmonia. A coleção verão Angel apresenta um olhar diferenciado da mulher jovem. As cores estão mais intensas e as estampas alegres, sem abandonar o estilo clássico e romântico da marca.

O novo visual é resultado do trabalho de uma equipe de nove pessoas, entre estilistas, designers e modelistas. O time se encarrega de todos os processos, desde a produção do conceito daquilo que será o objeto da coleção, até o produto final estar pronto.

“Investimos em talentos locais, capazes de produzir peças delicadas, dedicadas exclusivamente à mulher jovem, não necessariamente de idade. Não queremos perder nunca o romantismo da nossa marca, e isso é perceptível em nossos produtos”, analisa o diretor da Angel.

MERCADO

A Angel atinge o mercado brasileiro através de dois mil clientes distribuídos por diversos estados. No âmbito internacional, a atuação da empresa acontece de forma mais focada, com clientes específicos, principalmente no Paraguai e na Bolívia. “Por enquanto, o nosso maior objetivo ainda é o Brasil. Produzimos mensalmente uma média de 70 mil peças e estes números devem aumentar no próximo ano”, explica o empresário.

“Mantemos uma linha constante de desenvolvimento nos últimos anos, sempre investindo em três áreas imprescindíveis: recursos humanos, atualização do parque fabril e aquisição de softwares”, comenta Silva.

TECNOLOGIA

Os investimentos no parque fabril estão entre as prioridades da empresa. “Importamos equipamentos de diferentes países e não economizamos quando a questão é agilidade. Trabalhamos com importadoras, ou empresas nacionais. Tudo para garantir uma tecnologia de ponta”, afirma Silva.

A empresa realiza 80% do processo de produção, partindo dos fios. O maquinário da Angel inclui dois sistemas de teares; os circulares, para produção de malhas, e os retilíneos, para produção de tricot, além de máquinas de bordar e sistema de corte eletrônico.

Para acompanhar a tecnologia dos equipamentos, a Angel investe em software. “Procuramos sempre estar atualizados no que diz respeito à tecnologia. Nosso sistema informa todos os processos, desde o desenvolvimento do produto até as datas de entrega das roupas e acessórios”, informa o empresário.

RECURSOS HUMANOS

A Angel conta atualmente com cerca de 200 funcionários. Silva explica que toda fábrica é climatizada, proporcionando mais conforto. A política de RH da empresa inclui constantes cursos e treinamentos para todos os setores. 

As capacitações disponibilizadas pela Angel podem ser internas, como as oficinas de costura, ou externas. “Atualmente estamos com uma equipe voltada ao desenvolvimento de produtos, oferecendo uma assessoria de moda”, enfatiza o empresário.

“Contratamos assessorias técnicas para capacitar nossos funcionários, possibilitando que eles acompanhem as novas tecnologias de nossos equipamentos. Em outros setores, como no de estilismo, utilizamos esse tipo de serviço para manter atualizadas nossas tendências de moda. Nossos profissionais de vendas também recebem constantes atualizações”, complementa o empresário.

Os funcionários da Angel podem realizar todas as suas refeições no refeitório da empresa, sem custo adicional. Os benefícios incluem projetos de segurança do trabalho e valorização de datas comemorativas.

HISTÓRIA DE AMOR

Em 1972, quando produziam artesanalmente artigos em couro, o casal Dolor Danúbio da Silva e
Ângela Maria Schmitt não esperava o futuro que suas habilidades poderiam proporcionar.

“Nosso noivado, em 1974, trouxe a necessidade de ter um emprego. Foi quando o Dolor começou a trabalhar no ramo hoteleiro. O nascimento da nossa primeira filha me proporcionou mais entusiasmo e comecei a confeccionar as roupinhas dela. Nossos amigos viram e gostaram e foi assim que começamos a vender informalmente”, lembra Ângela, inspiradora da marca.

Em 1984 o casal começou a empresa em uma casa cedida pela mãe de Dolor Silva, no mesmo local onde fica a fábrica atualmente. “Preservamos ainda um cômodo da casa dentro de nossa empresa. Ele nos lembra de onde viemos e nunca nos deixa esquecer do amor que temos pelo nosso trabalho”, afirma Ângela, apelidada Angel pelo marido desde os tempos de namoro.

Hoje, quem auxilia na administração da empresa são os três filhos do casal. Paula Xavier, Maria Candido e Jorge Sodré da Silva têm a responsabilidade de manter a Angel em alta no mercado. “Recentemente tiramos umas longas férias para realizar nossa viagem dos sonhos e ficamos quase sete anos afastados dos negócios. Temos muita sorte de ter filhos tão interessados na empresa que construímos”, complementa Silva.