Demitidos recorrem à Câmara de Blumenau

Veículo: Jornal de Santa Catarina
Seção: Economia
Página: 9

BLUMENAU - O grupo de aproximadamente 200 pessoas, que se aglomerava pacificamente na Praça da Figueira por volta das 15h30min de ontem, aos poucos se dirigiu para a Câmara de Vereadores de Blumenau. Os corredores ficaram pequenos. Para melhor acomodar os ex-funcionários da Teka - que buscavam apoio para garantir o pagamento integral do FGTS aos 499 demitidos da indústria -, foi preciso improvisar um banco de madeira. Ainda assim, muitos tiveram que ficar nas laterais do plenário e nos corredores. A movimentação surtiu efeito. Liderados pelo até então presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Têxtil de Blumenau (Sintrafite), Jaimir Ferrari, o grupo conseguiu o apoio que queria da Câmara de Vereadores. Os parlamentares formaram uma comissão composta por sete representantes que se comprometeu a intermediar as negociações entre ex-funcionários e a empresa têxtil. Para buscar este apoio, Ferrari usou a tribuna da Câmara. - É inaceitável esta demissão maciça. Queremos que a empresa faça formalmente a proposta que nos apresentou hoje (ontem) de que pagaria o FGTS integral a 220 funcionários no dia 15 de março e que parcelaria em quatro vezes o valor relativo aos outros 279 funcionários. Até lá, pedimos a recontratação deste montante. O diretor de relações com investidores da Teka, Marcelo Stewers, não confirmou a proposta divulgada pelo sindicato. Disse apenas que não há uma versão final e que a empresa ainda está negociando. Stewers afirmou que a empresa vai pagar o FGTS. "Precisamos unir todos os sindicatos de Blumenau" Entrevista:Vivian Bertoldi, primeira mulher no Sintrafite Eleita em julho do ano passado com 53% dos votos dos trabalhadores do setor, Vivian Kreutzfeld Bertoldi (foto) assume oficialmente hoje a presidência do maior sindicato da indústria têxtil da América Latina - com 21 mil sindicalizados. Nestes 65 anos de existência do Sintrafite de Blumenau, esta é a primeira vez que uma mulher vai comandar a entidade. O mandato de Vivian vai até 2012. Jornal de Santa Catarina - Se houver novas demissões, como no caso Teka, como o sindicato vai proceder? Vivian Bertoldi - Nós solicitamos à empresa que encaminhe ao sindicato e à comissão de trabalhadores um documento registrando que não haverá mais demissões. E a empresa nos disse, verbalmente, que esta cota dos 499 já foi totalizada. O sindicato vai controlar este número. Queremos que se cumpra a lei, ou seja, o pagamento integral do FGTS e que não haja mais demissões em massa. Santa - Como está sendo a transição para o cargo? Vivian - É um grande desafio. Sabemos que hoje os trabalhadores estão passando por grandes dificuldades. É um desafio por ser a primeira mulher em um sindicato com um porte tão grande, mas é um batalha que temos que enfrentar. Santa - O que muda no sindicado a partir de sua posse? Vivian - Vamos trabalhar junto com os movimentos sindical e social da cidade. Entendemos que para conseguirmos resultados em qualquer categoria, precisamos unir todos os sindicatos de Blumenau e região. Com esta união precisamos que os trabalhadores venham nos apoiar. Este é nosso objetivo: não trabalhar mais isolado. Outra é a questão da garantia de emprego. Santa - Quais são seus projetos? Vivian - Queremos fazer uma inovação em relação aos jovens, trazê-los para o sindicato. Recuperar a credibilidade do sindicato em si. A questão dos aposentados também nos preocupa. Dos 21 mil filiados temos hoje 5 mil que são aposentados. Também já estamos trabalhando com planejamento aberto, onde os sindicatos participam das discussões. Sintrafite tem nova presidente a partir de hoje A atual presidente do Sintrafite, Vivian Bertoldi - que assume oficialmente a entidade a partir de hoje -, considera fundamental o envolvimento do poder público no caso da Teka. - Para que a gente consiga barrar demissões é importante esta união. Foram os trabalhadores que depositaram confiança nestes vereadores e é preciso respaldo agora - disse. Vivian acentua que o sindicato ainda não aceitou a proposta feita pela Teka do pagamento integral do FGTS a uma parte dos ex-funcionários e que somente uma assembléia vai deliberar sobre o fato. Um novo movimento está previsto para segunda-feira à tarde. A posse A transmissão de posse da nova diretoria do Sintrafite, eleita em julho do ano passado, é feita em três passos: O primeiro foi ontem à tarde com a assinatura do termo de posse O segundo será a cerimônia de posse hoje às 20h. O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias, José Calixto, e representantes sindicais vão prestigiar o evento, que será no Clube Caça e Tiro Blumenauense. O terceiro passo será a apresentação da nova diretoria aos trabalhadores. Haverá baile amanhã, a partir das 21h, no setor 1 do Parque Vila Germânica